A uva e a saúde do cérebro   

A uva e a saúde do cérebro   
7 de abril de 2017
Uva Vermelha - foto de acervo

Crédito da foto: iStock EAQ

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

A fruta pode ajudar a prevenir a doença de Alzheimer.

No dia a dia, podemos apresentar lapsos momentâneos de memória - esquecer o número do telefone de um amigo, uma consulta médica, ou de pagar uma conta - mas à medida que envelhecemos, as crises de esquecimento, às vezes, podem ser um sintoma de declínio da memória, uma característica do estágio inicial da doença de Alzheimer. Um estudo publicado na revista Experimental Gerontologymostrou que comer diariamente duas porções de uvas ajuda a melhorar a capacidade de atenção- isso porque as pessoas com declínio cognitivo leve apresentaram uma melhora em áreas do cérebro responsáveis pela memória. De acordo com Jooyeon Lee e seu grupo, "as regiões acometidas normalmente no estágio inicial do Alzheimer se conservaram estáveis". Agora, os indivíduos que não receberam a fruta, mostraram piora nesse aspecto. Os autores acreditam que a uva ajuda com a saúde do cérebro, reduzindo o envelhecimento precoce (estresse oxidativo) e o fluxo sanguíneo cerebral, além de fornecer efeitos benéficos anti-inflamatórios. "O efeito, provavelmente, tem relação com as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias da fruta", conclui a equipe de Lee.  

Referência:

Jooyeon Lee, Nare Torosyan, Daniel H. Silverman. Examining the impact of grape consumption on brain metabolism and cognitive function in patients with mild decline in cognition: A double-blinded placebo controlled pilot study. Experimental Gerontology. Volume 87, Part A, January 2017, Pages 121–128.

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: