Comer em restaurantes  e locais de lazer está associado a escolhas alimentares menos saudáveis ​​do que comer em casa e na escola – em crianças

28 de junho de 2018

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

A má alimentação na infância e adolescência tem sido reconhecida como fator de risco para obesidade e condições associadas na vida adulta. O ambiente alimentar é um importante determinante do comportamento alimentar das crianças e adolescentes e, portanto, melhorias nesses ambientes podem facilitar comportamentos alimentares mais saudáveis.

Um estudo publicado no The American Hournal of Clinical Nutrition  teve como objetivo fornecer uma análise abrangente dos padrões de consumo e ingestão nutricional por local de alimentação entre as crianças britânicas. Os autores analisaram ​​dados transversais de 4.636 crianças, com idade entre 1.5 e 18 anos de idade, do Programa Nacional de Ensaio de Dieta e Nutrição do Reino Unido (2008-2014). Para o propósito do estudo, o local de alimentação detalhado foi agregado em 6 categorias amplas: casa (exclui casas de outras pessoas), escola, lugares de lazer (clubes esportivos, local de lazer esportivo, local de atividades de lazer, cinema, shopping center, etc.), estabelecimentos de alimentação (restaurante, pub, discoteca, fast-food, café, lanchonete), “em trânsito” (ônibus,  carro, trem, rua) e trabalho. Outras variáveis ​​inc

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags:
26 de junho de 2018
Os autores utilizaram dados transversais do estudo Adachi Child Health Impact of Living Difficulty (A-CHILD), um estudo de base populacional que incluiu todos os alunos da primeira série em Adachi City, Tóquio, Japão, realizado em 2015. Por meio de um questionário, foram identificados quais tipos de alimentos as crianças comiam primeiro nas refeições. O questionário foi preenchido por 4.040 cuidadores. Utilizamos os dados correspondentes do check-up de saúde escolar (altura e peso) para avaliar o excesso de peso em cada cria

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags:
19 de junho de 2018

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

A quantidade e a qualidade de carboidratos afetam a Glicemia pós-prandial, o metabolismo da glicose e o risco de diabetes tipo 2. Um estudo publicado The British Journal of Nutrition, analisou a associação da quantidade e qualidade de carboidratos na dieta pré-gestacional com o  risco de desenvolver diabetes mellitus gestacional (DMG).

Os autores usaram  dados do Estudo Longitudinal Australiano sobre Saúde da Mulher, que incluía 3607 mulheres australianas com idades entre 25 e 30 anos, sem diabetes, e que foram acompanhadas entre 2003 e 2015. Foram analisados a quantidade de carboidratos (ingestão total de carboidratos e uma pontuação da dieta baixa em carboidratos) e subtipos de carboidratos indicando qualidade (fibra, consumo total de açúcar, índice glicêmico, carga glicêmica e ingestão de alimentos ricos em carboidratos).

Durante 12 anos de acompanhamento, 285 casos de Diabetes Gestacional foram documentados em 6263 gestações (4,6%). A pontuação da dieta baixa em carboidratos , refletindo ingestão relativamente alta de gordura e proteína e baixa ingestão de carboidratos, foi positivamente associada ao risco de DMG (RR 1.54; IC95% 1.10, 2.15), quartil mais alto v

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags:
22 de maio de 2018

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

Alguns adultos obesos não são afetados pelas doenças metabólicas frequentemente associadas à obesidade – “obeso metabolicamente saudável” (OMS); no entanto, podem apresentar maior risco de desenvolver doenças cardiometabólicas no futuro. Pouco se sabe sobre a incidência relativa de componentes individuais da síndrome metabólica (SM).

Foram utilizados dados de uma coorte de base multicêntrica  com 3969 adultos, mais de 9 anos de acompanhamento, com idade entre 45 a 64 anos, participantes do estudo Risco de Aterosclerose em Comunidades, para avaliação da primeira aparição de qualquer componente da Síndrome Metabólica, ex

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: