Existe ligação entre alimentação e câncer de próstata?

13 de abril de 2017
Por Abykeyla Mellisse Tosatti
Um estudo da Universidade de Bristol, no Reino Unido, verificou que o risco de câncer de próstata não tem associações com o consumo de alguns nutrientes. Os autores avaliaram 1717 casos de câncer de próstata em homens de meia-idade e idosos. Todos os participantes, antes do diagnóstico, preencheram registros alimentares utilizados para estimar a ingestão de 37 nutrientes, incluindo: carboidratos, gorduras, proteínas, produtos lácteos, carne, peixe, frutas e legumes, consumo calórico, fibras, álcool, licopeno e selênio. “O risco de câncer de próstata, incluindo por estágio da doença, não teve associação a alimentação”, concluem os autores.

No Brasil, o câncer de próstata é considerado o segundo mais comum entre homens com mais de 65 anos, de acordo com informações do INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva). Em 2016, estimam-se 61.200 casos. O tumor cresce silencioso e lentamente e, por esse motivo, é de extrema importância qu

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags:
12 de abril de 2017
Por Abykeyla Mellisse Tosatti

Se na hora de escolher entre café ou chá surge alguma dúvida, o melhor é consumir os dois – uma ótima notícia para os apaixonados pelas bebidas. Um estudo publicado no The American Journal of Medicine descobriu que pessoas que ingerem, pelo menos, uma xícara de chá e/ou café por dia têm menor incidência de futuros eventos cardiovasculares e uma progressão da calcificação da artéria coronária, em comparação às que evitam a bebida. Os autores analisaram os hábitos de consumo de 6814 adultos saudáveis (idade média de 62 anos, sendo 53% mulheres), durante um período médio de 11,1 anos. “Este estudo visou investigar o impacto do consumo de chá e café – cafeína - na saúde cardiovascular” disse Elliott Miller, líder do estudo, do Departamento de Medicina de Cuidados Críticos, Institutos Nacionais de Saúde,

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags:
12 de abril de 2017
Por Abykeyla Mellisse Tosatti

O aumento na prevalência da obesidade infantil nos últimos anos, gera imensa preocupação em razão ao risco aumentado de que crianças com excesso de peso têm de tornarem-se adultos obesos e devido às várias condições mórbidas associadas obesidade. A hipótese de que o aleitamento materno tem efeito protetor contra a obesidade, apresenta mais uma das inúmeras vantagens do aleitamento materno, assim como mais um recurso na prevenção da obesidade. Um estudo longitudinal norte-americano publicado no Childhood Obesity, mostrou que as crianças amamentadas por seis meses apresentaram menor prevalência de obesidade, em comparação com aquelas que nunca foram amamentadas, ou que receberam amamentação por menos de seis meses. A equipe de Liang Wang coletou dados de 1.234 crianças do Instituto de Saúde da Criança e Desenvolvimento Humano (NICHD), Estudo de Cuidado Precoce e Desenvolvimento da Juventude (SECCYD).

Referência: Liang Wang, Candice Collins, Melanie Ratliff, Bin Xie, Youfa Wang. Breastfeedi

7 de abril de 2017
Por Abykeyla Mellisse Tosatti

A fruta pode ajudar a prevenir a doença de Alzheimer.

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: