O adolescente e o desejo de ganho de massa muscular

7 de abril de 2005

A adolescência é uma fase importante da vida, onde ocorrem diversas mudanças, como crescimento, desenvolvimento e maturação sexual. A atividade física realizada nessa fase pode ajudar no reforço imunológico e auxiliar no desenvolvimento da coordenação e percepção, além de aumentar a sociabilização e provocar a diminuição de riscos de desenvolver diversas doenças na idade adulta. O nutricionista esportivo hoje se depara com um número cada vez maior de adolescentes fisicamente ativos, que freqüentam além das aulas de Educação Física nas escolas e parques, as academias. A avaliação do esportista ou atleta adolescente inclui: antropometria (incluindo maturação sexual, avaliada pelo médico), padrões bioquímicos (hemograma completo, estado nutricional do ferro, glicemia, CPK, 3-metil-histidina, entre outros) e dietéticos. A partir desses dados coletados, o nutricionista estará apto a predizer necessidades energéticas e orientar corretamente alimentação (e suplementação quando se faz necessário). A alimentação deve fornecer 50-60% de carboidratos, incentivando o consumo de alimentos de baixo a moderado índice glicêmico, 15-20% de proteínas e 30% em gorduras, procurando orientar quanto ao consumo abusivo de gorduras dos tipos: saturada e trans, e incentivar consumo de alimentos fontes de ácidos graxos essências, frutas e verduras. É precis

Postado em Saúde e Nutrição por admin
7 de abril de 2005

As pessoas que sofrem de males inflamatórios do intestino, entre eles a doença de Crohn e a colite, podem ganhar uma altenativca de tratamento baseado em beber uma solução com ovos de um parasita intestinal. Segundo artigo da revista New Scientist, estudiosos dos Estados Unidos declararam que desenvolveram uma bebida com ovos do verme Trichuris trichiura, causador da tricuríase. Exames comprovaram que a ingestão da bebida e o desenvolvimento dos parasitas no intestino do doente podem reduzir a dor abdominal, o sangramento e até a diarréia características destes males. Para os estudiosos, a bebida, chamada TSO, pode começar a ser comercializada nos Estados Unidos no próximo mês. A venda depende apenas de aprovação por órgãos competentes. Supostamente, algumas doenças inflamatórias do intestino são reflexo de um sistema imunológico hiperativo em alguns pacientes, por isso a ingestão de vermes seria eficaz.
Os tratamentos convencionais para essa doenças, que são incuráveis, utilizam esteróides. Apesar de reduzirem as inflamações, esses medicamentos causam efeitos colaterais.

Postado em Saúde e Nutrição por admin
7 de abril de 2005

*The IOTF is part of the International Association for the Study of Obesity (IASO), a global federation of research associations dedicated to the advancement of the scientific understanding of obesity.
 
IOTF demands action on childhood obesity crisis
 
New report to WHO finds overweight affects 1 in 10 children worldwideAt least 155 million school-age children worldwide are overweight or obese, according to a major new report from the International Obesity TaskForce.*
 
In a comprehensive dossier revealing how the global obesity epidemic is affecting children, the International Obesity TaskForce says that one in 10 children is overweight, a total of 155 million. Around 30-45 million within that figure are classified as obese - accounting for 2-3% of the world’s children aged 5-17. A further 22 million younger children are also affected according to previous IOTF global estimates based on WHO data for under fives.
 
The report, Obesity in children and young people: A crisis in public health[i], was delivered to the World Health Organization on the eve of a critical decision by government ministers in Geneva on adopting a global strategy on diet, activity and health, and warned that childhood obesity was “increasing in both developed and developing countries,” with significantly increased risks that children may develop type 2 diabetes, heart disease and a variety of o

Postado em Saúde e Nutrição por admin
7 de abril de 2005

O tamanho do risco de desenvolver câncer de mama na pós-menopausa está também na balança. Uma pesquisa da Sociedade Americana de Câncer constatou que mulheres que engordam de 9,5 a 14 quilos dos 18 anos até a pós-menopausa têm risco 40% maior de ter a doença do que as que ganharam até 2,5 quilos. O estudo, feito com 62.756 mulheres na pós-menopausa, confirma o que já era bem conhecido pelos médicos: a obesidade é mais um fator de risco para câncer de mama, ou seja, aumenta a possibilidade de que a doença se desenvolva. De acordo com estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), houve 41.610 casos novos de câncer de mama no Brasil e 9.335 mortes em 2003. Esse é o tipo de câncer que mais mata as brasileiras em números absolutos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo de 11 de março de 2004

Postado em Saúde e Nutrição por admin