Comer em restaurantes  e locais de lazer está associado a escolhas alimentares menos saudáveis ​​do que comer em casa e na escola – em crianças

Comer em restaurantes  e locais de lazer está associado a escolhas alimentares menos saudáveis ​​do que comer em casa e na escola – em crianças
28 de junho de 2018
 Alimentos, Comer

Crédito da Foto: Pixabay

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

A má alimentação na infância e adolescência tem sido reconhecida como fator de risco para obesidade e condições associadas na vida adulta. O ambiente alimentar é um importante determinante do comportamento alimentar das crianças e adolescentes e, portanto, melhorias nesses ambientes podem facilitar comportamentos alimentares mais saudáveis.

Um estudo publicado no The American Hournal of Clinical Nutrition  teve como objetivo fornecer uma análise abrangente dos padrões de consumo e ingestão nutricional por local de alimentação entre as crianças britânicas. Os autores analisaram ​​dados transversais de 4.636 crianças, com idade entre 1.5 e 18 anos de idade, do Programa Nacional de Ensaio de Dieta e Nutrição do Reino Unido (2008-2014). Para o propósito do estudo, o local de alimentação detalhado foi agregado em 6 categorias amplas: casa (exclui casas de outras pessoas), escola, lugares de lazer (clubes esportivos, local de lazer esportivo, local de atividades de lazer, cinema, shopping center, etc.), estabelecimentos de alimentação (restaurante, pub, discoteca, fast-food, café, lanchonete), “em trânsito” (ônibus,  carro, trem, rua) e trabalho. Outras variáveis ​​incluíam a porcentagem de refeições ingeridas em casa, sexo, etnia, índice de massa corporal, renda, frequência de consumo fora de casa, consumo de refeições para viagem, consumo de álcool e fumo.

O principal local de alimentação em todos os grupos etários foi em casa (69-79% das ocasiões de alimentação), com as maiores ingestões de energia. Um terço das crianças das famílias menos abastadas consumia ≤25% das refeições em casa. “Comer mais em casa foi associado com menos consumo de açúcar e de comida para viagem”, relatam os autores. Ocasiões alimentares em locais de lazer, restaurantes e "em trânsito" combinados aumentaram com a idade, de 5% (1,5-3 anos) para  7% (11-18 anos), com maior consumo de energia e gordura.

O ambiente escolar teve associação a uma maior ingestão de alimentos essenciais e a uma redução na ingestão de alimentos não essenciais em crianças de 4 a 10 anos que consumiam alimentos de origem escolar.

A alimentação no lar e na escola está associada a melhores escolhas alimentares, enquanto outros locais estão associados a más escolhas alimentares”, concluem os autores. Iniciativas eficazes e sustentadas  a comportamentos e a melhoria do acesso a alimentos saudáveis ​​em centros de lazer e restaurantes, incluindo alimentos vendidos para consumo "em trânsito", podem melhorar as escolhas alimentares. O lar continua a ser um importante alvo de intervenção por meio de campanhas de educação familiar e nutricional, de divulgação e de marketing social. 

Referência:
Ziauddeen N, Page P, Penney TL, Nicholson S, Kirk SF, Almiron-Roig E. Eating at food outlets and leisure places and "on the go" is associated with less-healthy food choices than eating at home and in school in children: cross-sectional data from the UK National Diet and Nutrition Survey Rolling Program (2008-2014). Am J Clin Nutr. 2018 Jun 1;107(6):992-1003. doi: 10.1093/ajcn/nqy057. (FREE)

 

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: