Consumo excessivo de açúcar livre impacta negativamente na ingestão dos micronutrientes.

Consumo excessivo de açúcar livre impacta negativamente na ingestão dos micronutrientes.
27 de março de 2018
Vários tipos de Açúcar na mesa de madeira - foto de acervo

Crédito da Foto: iStock images/Magone

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

Existe uma preocupação crescente a respeito dos possíveis efeitos negativos do consumo excessivo de açúcar para a saúde – maior risco de cáries dentárias, ganho de peso, aumento de risco de várias doenças crônicas, tais como as doenças cardiovasculares e síndrome metabólica. “Açúcares livres”, termo usado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é um termo amplamente aceito que engloba todos os açúcares adicionados a alimentos, incluindo os açúcares naturais encontrados em mel, xaropes, sucos de frutas e sucos de frutas concentrados.

Um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition, com base em dados do Inquérito de Saúde da Austrália (2011 -2012), avaliou o impacto da  ingestão de açúcar livre – como frutas enlatadas, refrigerantes,  sucos de frutas, sorvete, tortas , etc. – sobre o consumo diário de micronutrientes. Um total de 6.150 adultos, a partir dos 19 anos de idade, participaram do estudo. As análises foram ajustadas por idade, sexo, status socioeconômico, país de nascimento, interesse em fazer dieta, tabagismo, e afastamento da área de vida – do local onde vive. A avaliação foi dividida em 5 fases: na 1ª fase, os participantes responderam quais bebidas consumiram no dia anterior à entrevista. Em seguida, uma série de perguntas foi feita para os entrevistados, ao que se diz respeito a itens comumente esquecidos, como snacks. Na 3ª fase, os entrevistados relataram o tempo gasto para comer e em qual  ocasião comeram cada alimento relatado. Depois disso, os autores recolheram informações detalhadas dos alimentos e bebidas relatados nas fases anteriores. Uma última sondagem foi realizada antes da fase final, onde foram preenchidos recordatórios de 24h – para avaliar os itens esquecidos.

Este estudo mostrou que a ingestão de micronutrientes foi adequada,  com base em recomendações da OMS e do Instituto de Medicina, quando o consumo de açúcar livre situou-se entre 5% e 15%. Em contrapartida,  uma redução significativa na ingestão de micronutrientes entre os adultos australianos foi observada quando o nível do consumo de açúcar livre estava >25%. Quando a ingestão de energia proveniente do açúcar livre estava em <5%, apenas alguns micronutrientes foram reduzidos.  Isto confirmou a hipótese dos autores, de que o aumento do consumo de açúcar livre está associado a uma ingestão pobre de micronutrientes. De acordo com as diretrizes da OMS, a ingestão de açúcar livre deve contribuir <10% do consumo total de energia da dieta. “A ingestão de açúcar livre aumentou, vindo especificamente através das bebidas adoçadas com açúcar, enquanto o consumo de frutas e legumes diminuiu”, ressaltam os autores.

Referência:
Angelique Mok, Rabia Ahmad, Anna Rangan, Jimmy Chun Yu Louie. Intake of free sugars and micronutrient dilution in Australian adults. Am J Clin Nutr. 2018 01 de janeiro; 107 (1): 94-104.

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: