Fibra alimentar e  efeitos sobre a saúde

Fibra alimentar e  efeitos sobre a saúde
3 de abril de 2018
Assortment of fruit and vegetables

Crédito da Foto: Getty images

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

O papel da ingestão da fibra alimentar tem sido muito estudado nos últimos anos. O consumo adequado de fibras no dia-a-dia parece reduzir o risco de desenvolvimento de algumas doenças crônicas, como: diabetes melito (DM), hipertensão arterial, algumas desordens gastrointestinais, doença arterial coronariana (DAC) e acidente vascular cerebral (AVC). Além disso, o aumento diário da ingestão de fibra alimentar pode melhorar o controle da glicemia em pacientes com diabetes melito (DM), reduzir os níveis de pressão arterial, melhorar os níveis dos lipídeos séricos, auxiliar na redução do peso corporal e ainda atuar na melhora do sistema imunológico.

No entanto, muitos resultados foram inconclusivos e, até onde se sabe, não houve nenhuma tentativa de capturar sistematicamente a amplitude dos resultados associados à ingestão de fibra alimentar ou avaliar a qualidade e a força das evidências sobre as associações de ingestão de fibra dietética e os diferentes resultados de saúde ou condições médicas.

Pensando nisso, um estudo de revisão publicado na revista científica The American Journal of Clinical Nutritionanalisou os diversos resultados sobre o benefício do consumo de fibra alimentar na saúde. Os autores identificaram 1351 resumos. Destes, 18 meta-análises incluindo um total de 298 estudos observacionais prospectivos e 21 resultados foram incluídos. Os desfechos estudados incluíram câncer e lesões pré-neoplásicas (n = 12), doenças cardiovasculares (DCV; n = 3), mortalidade por todas as causas e causas específicas (n = 4), diabetes tipo 2 (n = 1) e doença de Crohn (n = 1).

No geral, 29% dos 21 resultados elegíveis relataram resultados resumidos altamente significativos; estes incluíram DCV e mortalidade por DCV, doença arterial coronariana, câncer de pâncreas e câncer gástrico. No geral, 3 de 21 (14%) resultados apresentaram evidências convincentes (câncer de pâncreas, mortalidade por DCV e mortalidade por todas as causas), mas apenas a DCV e a mortalidade por todas as causas foram baseadas em estudos prospectivos. Dois outros desfechos (10%), DCV e doença arterial coronariana, apresentaram evidências altamente sugestivas baseadas em estudos prospectivos. Em suma, os autores apoiam recomendações dietéticas que promovem maior ingestão de fibra alimentar como parte de uma dieta saudável.

Nota de Nutrociência -  "Apesar de aparentes resultados não totalmente ainda convincentes em termos de tratamento, o uso de fibras alimentares ou como parte da alimentação ou como suplementação parece que tem mecanismos preventivos com boa evidencia científica. Resta separar o uso de faixa etária, gênero, nível social econômico, tipo de fibra, alimentos associados, combinações alimentares e outros elementos de viez", esclarece Dr. Mauro Fisberg.

Referência:
Veronese N, Solmi M, Caruso MG, Giannelli G, Osella AR, Evangelou E, Maggi S, Fontana L, Stubbs B, Tzoulaki I. Dietary fiber and health outcomes: an umbrella review of systematic reviews and meta-analyses. Am J Clin Nutr. 2018 Mar 1;107(3):436-444.

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: