Suco não deve ser oferecido para crianças menores de 1 ano de idade.

Suco não deve ser oferecido para crianças menores de 1 ano de idade.
1 de junho de 2017
Boy Sitting at Table Drinking a Glass of Orange Juice

Crédito da foto: Getty images

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

De acordo com a nova recomendação da Sociedade Americana de Pediatria (AAP), o consumo de suco não é indicado para crianças menores que 1 ano de vida, mesmo se preparado in natura. Isso se deve ao fato de o mesmo não ser considerado adequado para o consumo nesta idade, por não ser equivalente ao consumo da fruta integral. Para os especialistas, a oferta do suco – que não oferece nenhum benefício nutricional - antes dos alimentos sólidos, pode proporcionar um risco maior de substituir o leite materno ou as fórmulas infantis, resultando no consumo reduzido de nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento do bebê – proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Baixo peso e baixa estatura têm sido associados com o consumo excessivo de suco na infância. Além disso, a bebida pode acarretar alguns problemas, como a falta do hábito de consumir a fruta inteira, propiciar o estímulo ao consumo excessivo de açúcar, aumentar o risco de ter cárie dentária, entre outros.

  Novas  recomendações do grupo:

  • O suco não deve ser introduzido na alimentação dos lactentes antes dos 12 meses de idade, a menos que clinicamente indicado. A ingestão de suco deve ser limitada a, no máximo, 113g/dia em crianças de 1 a 3 anos de idade, e de até 170g/dia para crianças de 4 a 6 anos de idade. Para crianças de 7 a 18 anos de idade, a ingestão de suco deve ser limitado a 226g/dia;
  • O suco deve ser oferecido em copos, jamais em garrafa, e nunca na hora de dormir;
  • As crianças devem ser encorajadas a consumir a fruta in natura, ou amassada ou em forma de purê. Após o primeiro ano de vida, o suco de frutas pode fazer parte de uma refeição ou lanche, mas não deve ser consumido o dia inteiro ou ser usado como meio de acalmar a criança;
  • Para as crianças que apresentarem diarreia crônica, dor abdominal, flatulência excessiva e/ou inchaço, os médicos devem inquirir sobre o consumo de suco;
  • Para as crianças que não ganham peso ou com excesso de peso, o pediatra deve determinar a quantidade de suco a ser consumido ou não.

Observação - "O departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria já tem normas publicadas em relação ao consumo de suco. Obviamente cabe a cada família a decisão de oferecer ou não sucos especialmente após os 6 meses de idade, e em muitas situações isto não deve ser problema para a criança. No entanto, como norma, a recomendação para a população deve ser mantida", esclarece Dr. Mauro Fisberg.

Referência:
Heyman MB et al. Fruit juice in infants, children, and adolescents: Current recommendationsPediatrics. 2017 (Free).

Postado em Manuais e Diretrizes por Aby Tosatti | Tags: