Maçã e Pera

20 de janeiro de 2017

 

maça e peraPor Abykeyla Mellisse Tosatti

As diferenças entre os dois alimentos são mínimas – repare na tabela ao lado – e os benefícios, incontáveis. A maçã se destaca pela presença dos minerais potássio, ferro e cálcio, além das vitaminas A, C, B e E - um conjunto de nutrientes similar ao da pera. As fibras, responsáveis pelo funcionamento do intestino, também se destacam em ambas. Para aproveitar os benefícios dessas substâncias – que ainda dão saciedade e ajudam a reduzir a absorção do colesterol -, o ideal é não retirar as cascas antes de comer. De acordo com a pirâmide alimentar, recomenda-se o consumo de 3 porções de frutas ao dia. No mais, a dica é variar as frutas no cardápio sempre.

Postado em Alimentos por Aby Tosatti | Tags:
9 de novembro de 2016

 

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

O iogurte, além de conter probióticos, é fonte de proteína e cálcio, sendo também, uma excelente fonte de vitaminas e minerais - o que faz deste alimento um poderoso aliado na alimentação e da saúde, podendo ser consumido diariamente.

Estudos têm mostrado que os consumidores frequentes de iogurte, não só têm uma maior ingestão de nutrientes, como também uma melhoria na qualidade da alimentação - incluindo maior consumo de frutas, vegetais, grãos integrais e laticínios - em comparação com as pessoas que não apresentam o hábito de consumir o alimento.

Entre os benefícios do iogurte, vale destacar seu impacto na saúde metabólica, incluindo o controle no balanço energético, peso corporal, índice glicêmico, equilíbrio da flora intestinal, e o fortalecimento dos ossos. Além disso, os consumidores de iogurte são mais ativos fisicamente (praticam atividade física em média duas horas por semana), fumam menos, apresentam mais conhecimento sobre alimentação em comparação aos não-consumidores. Assim, o consumo de iogurte pode ser considerado uma assinatura de uma alimentação saudável, por seu alto poder nutricional.

9 de novembro de 2016

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

Comer uma porção  diária de 130 gramas de leguminosas – sendo o feijão o grande representante do grupo - pode contribuir para a perda de quase meio quilo em seis semanas, sugere um novo estudo. A meta-análise, publicada no American Journal of Clinical Nutrition, analisou 21 ensaios clínicos envolvendo 940 homens e mulheres adultos.

"Embora a perda de peso tenha sido pequena, os resultados sugerem que simplesmente incluir uma porção de feijão diariamente, além de ajudar na perda de peso, colabora com a manutenção do peso”, revelou os autores canadenses.

“Este estudo se encaixa bem com um trabalho anterior, que constatou que comer 100 calorias provenientes de leguminosas deixa a pessoa 31% mais saciada do que se ingerisse 100 calorias de outro alimento”, concluem os autores. A justificativa fica por conta do alto conteúdo de proteínas e fibras. Além dos feijões, temos outros alimentos membros da família, como ervilha, lentilha, grão de bico, soja, fava e amendoim.

O clã  do feijão ainda ajuda a diminuir o LDL colesterol, consequentemente, reduz o risco de doença cardiovascular.

Referência:

Postado em Alimentos por Aby Tosatti | Tags:
13 de abril de 2016

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

O alimento é rico em betacaroteno, um pigmento que estimula a produção de melanina em nosso organismo. A presença de fibras na raiz ajuda, ainda, a reduzir o colesterol e a evitar doenças cardíacas e ainda ajuda a manter o bronzeado em dia. Isso por que a raiz da cenoura é composta por 88% de água, 1% de proteína, 7% de carboidratos, 0,2% de gordura e 3% de fibra.

Para mulheres entre 19 a 30 anos, se consumir 100g de cenoura crua (aproximadamente 1 xícara de cenoura picada) atinge as recomendações diária de: 120% de Vitamina A, 4.5% de Vitamina E, 3% de cálcio, 4% de magnésio, 7% de potássio e 11% de fibras.

Mas você sabia que, se for consumi-la cozida, é melhor fatiá-la apenas após o cozimento? A conclusão é de um estudo realizado pela Newcastle University, no Reino Unido. Os pesquisadores comprovaram um aumento de 25% na quantidade de facarindiol, uma propriedade anticancerígena, quando o alimento é cortado apenas depois de ser cozido.

  Referências:

Sara A. Arscott, Sherry A. Tanumihardjo. Carrots of Many Colors Provide Basic Nutrition and Bioavailable Phytochemicals Acting as a Functional Food.  Volume 9, Issue

Postado em Alimentos por Aby Tosatti | Tags: