Alimentos desencadeadores de Sintomas em indivíduos com Síndrome do Intestino Irritável

4 de maio de 2016

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

A síndrome do intestino irritável (SII) é uma doença funcional do trato gastrintestinal que afeta até 20% da população adulta. Os principais sintomas envolvem o mau funcionamento do intestino, associados com dores abdominais, manifestação de diarreia ou constipação, sem alterações estruturais e bioquímicas do intestino. A maneira mais adequada de tratar o paciente é por meio de uma abordagem ampla e integral, porém individualizada, com identificação dos fatores desencadeantes e/ou agravantes da sintomatologia, inerentes a cada paciente. Em todos os níveis de atendimento, deve-se orientar o paciente com relação dieta.

 Existe alta prevalência de intolerância alimentar em pacientes com SII, então fica a pergunta – Quais são os alimentos desencadeadores de sintomas em indivíduos diagnosticados com SII?

Um estudo publicado em 2013 teve como objetivo avaliar os alimentos desencadeadores de sintomas em 140 pacientes com diagnóstico de SII atendidos no ambulatório especializado do Serviço de Gatroenterologia Clínica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). Dos recrutados avaliados, Dor abdominal, flatulência/distensão, sensação de evacuação in

Postado em Leitura para público leigo por Aby Tosatti | Tags:
16 de março de 2016

Nova pesquisa reforça benefícios de combater a monotonia no cardápio

 Por Gabriela Cupani/Text4You, para Nutrociência

Ninguém discute os benefícios de uma dieta variada. A novidade é que um prato diversificado também ajuda a melhorar nossa capacidade de prestar atenção, o que por sua vez é essencial para garantir uma boa aprendizagem, seguir normas de comportamento social e mesmo para poder desempenhar satisfatoriamente qualquer função. Os dados são de uma pesquisa recente, publicada no The British Journal of Nutrition.

O estudo acompanhou 400 mulheres com idades entre 20 e 50 anos com o objetivo de avaliar o impacto desse tipo de alimentação na atenção visual e auditiva. As voluntárias passaram por testes para avaliar essas capacidades, bem como preencheram um questionário sobre o cardápio.

Ao final, os pesquisadores encontraram uma forte relação entre pontuações mais altas no quesito dieta variada e melhora no desempenho nos testes de atenção visual e auditiva.

  Referência

Shiraseb F.; Siassi F.; Qorbani M.; Sotoudeh G.; Rostami R.; Narmaki E.; Yavari P.; Aghasi M.; Shaibu OM. Higher dietary diversity is rel

Postado em Leitura para público leigo por Aby Tosatti | Tags:
3 de março de 2016

As crianças e os adolescentes que ingerem muito sódio correm mais risco de sofrerem com a obesidade, foi o que revelou um estudo recente

Por Thais Szegö/Text4You, para Nutrociência

       O alerta veio da Coreia, onde uma equipe formada por pesquisadores da Universidade de Inha e do Centro Nacional de Câncer analisou voluntários com idades entre 10 e 18 anos do país, que tem uma culinária rica em sal. O trabalho, que foi publicado no início deste ano no periódico British Journal of Nutrition, mediu a quantidade de sódio consumida durante 24 horas através da alimentação, examinou a presença dessa substância na urina dos participantes e usou três métodos para avaliar o nível de obesidade nessa turma, a circunferência da cintura, o IMC e a porcentagem de gordura corporal, e o resultado não deixou dúvidas de que aqueles que exageravam no tempero tinham mais chance de ganhar uns quilinhos a mais.

       A investigação acrescenta mais um item enorme lista de malefícios provocados pelo excesso de sal, que inclui o surgimento de hipertensão arterial, pedras nos rins, AVC e insuficiência renal, o agravamento da osteoporose e de doenças autoimunes, a falta de paladar, a aceleração do enve

Postado em Leitura para público leigo por Aby Tosatti | Tags:
12 de fevereiro de 2016

Pesquisa mostra que essa exposição, somada a outros fatores, pode ter alguma associação com abuso da bebida

Por Gabriela Cupani/Text4You, para Nutrociência

Embora o consumo excessivo de álcool tenha inúmeros fatores envolvidos, a propaganda pode ser outro elemento a ser considerado em jovens extremamente receptivos ao marketing via web. Isso é o que sugere uma pesquisa recém-publicada no periódico científico Pediatrics que avaliou a relação entre o engajamento de adolescentes com as marcas de bebida e seus hábitos de consumo. Segundo os autores, apesar do grande volume de publicidade desse tipo na internet, há poucos estudos para avaliar seu impacto.

Os pesquisadores acompanharam 2012 norte-americanos com idades entre 15 e 20 anos. Levando em conta dados como o número de visitas aos sites das marcas, se a pessoa seguia a empresa nas mídias sociais e a capacidade de lembrar imagens dessas ações foi desenvolvido um sistema de pontos para mensurar a adesão ao marketing das cervejas e afins.

Ao longo de um ano, os pesquisadores avaliaram essa pontuação e o costume de beber – qualquer quantidade até o abuso (seis ou mais doses na mesma ocasião), e cruzaram os números com diversas informações

Postado em Leitura para público leigo por Aby Tosatti | Tags: