Ter uma alimentação mais saudável custa mais do que uma alimentação pouco saudável.

2 de setembro de 2015
Abykeyla Mellisse Tosatti/ para Nutrociência

Alimentação saudável custa caro? O argumento de que os custos influenciam a qualidade da alimentação e assim contribuem para as desigualdades sociais observadas na saúde não é novo e agora está comprovado pela ciência.

Uma busca sistemática no periódico Nutrition Reviews selecionou diversas publicações sobre o tema e confirmou que “os alimentos de baixo valor nutricional e dietas de baixa qualidade geralmente custam menos e tendem a ser procurados por grupo de indivíduos de menor nível socioeconômico”.

Vale ressaltar que uma variedade de alimentos ricos em nutrientes estava disponível a baixo custo, contudo, nem sempre era palatável ou culturalmente aceitável para o consumidor de baixa renda. Já as “Dietas” mais saudáveis e de maior aceitabilidade, ​​foram uniformemente associadas com custos mais elevados. Isso significa que o orçamento dos alimentos para grupos em situação de pobreza é insuficiente para garantir um cardápio equilibrado.

Sendo assim, a disparidades socioeconômicas na qualidade da alimentaç

13 de agosto de 2015

Algumas dicas ajudam a manter a saúde do corpo e da mente na volta rotina escolar

Gabriela Cupani/Text4You para Nutrociência

O mês de agosto chegou com temperaturas totalmente atípicas na região Sudeste, bem mais altas do que a média. Isso somado baixa umidade do ar, que já beirou níveis alarmantes de 20%, abre caminho para alergias e infecções respiratórias. O inverno quente e seco exige alguns cuidados com a saúde dos pequenos, inclusive no ambiente escolar, agora que as férias acabaram.

O primeiro deles é manter seu filho muito bem hidratado. Não abra mão da famosa garrafinha de água na mochila da escola, para que ele possa bebericar ao longo do período – e não só no intervalo. Em casa, ofereça muitos sucos naturais também, que carregam boas doses de vitaminas e sais minerais das frutas.

O sol de rachar reforça a necessidade do uso do filtro solar – mas vale lembrar que ele não deve ser dispensado nem nos dias frios e nublados! Isso porque 80% da radiação atravessa as nuvens. Portanto, chova ou faça sol, não abra mão do protetor. A ação danosa dos raios UV é cumulativa – ou seja, os efeitos vão se somando com o tempo e acabam por provocar rugas e manchas a longo prazo, sem fal

Postado em Leitura para público leigo por Aby Tosatti | Tags: