Tempo de tela portátil está associado a atrasos de fala em crianças

10 de julho de 2017

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/para Nutrociência

Quanto mais tempo as crianças com idades entre seis meses e dois anos passarem usando dispositivos portáteis, como smartphones, tablets e jogos eletrônicos, mais provável que eles sofram com atrasos de fala.

Um estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, chegou a resultados interessantes sobre o tempo de uso de aparelhos portáteis relacionado ao atraso na linguagem. Segundo os autores da pesquisa, o convívio diário das crianças com as “telas de mão” (tablets e celulares)  – por, pelo menos, 30 minutos diários – aumenta o risco de atraso na fala em 49%. A conclusão surge após a avaliação de mais de 1000 crianças (com idade entre seis meses e dois anos) - 20% delas usavam estes dispositivos por, em média, 28 minutos, de acordo com os seus pais. Após os participantes completarem o primeiro ano e meio de vida, passaram por novas avaliações para que os autores relacionassem o uso de dispositivos portáteis com a capacidade de se expressar verbalmente.

Por outro lado, o grupo de Catherine Birken não encontrou nenhuma ligação aparente entre o tempo usando dispositivo portátil e outros atrasos, como interação social, ou mesmo linguagem corporal ou gestos. Porém, pa

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: ,
25 de junho de 2017

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

Mau humor, desânimo, falta de memória e maior risco de obesidade são alguns dos sintomas de quem sofre distúrbios do sono. Noites mal dormidas têm se tornado um problema cada vez mais frequente na infância. Muitos pais se queixam de que bebes apresentam problemas para dormir desde muito cedo. Na Holanda, um time do Hospital Universitário Erasmus MC, cruzou informações sobre a duração do sono na infância versus composição corporal e saúde cardiometabólica  em 5161 crianças. A duração do sono foi avaliada aos 2, 6, 24 e 36 meses pelos relatórios dos pais. Quando as crianças completaram seis anos, foram coletadas medidas de composição corporal, pressão arterial, insulina e níveis lipídicos.  Resultado: Apenas uma menor duração do sono aos dois meses de idade se relacionou com  maiores  Indices de Massa Corporal - IMC e massa gorda, quando as crianças chegaram aos seis anos. “Não foram encontradas evidências claras sobre os efeitos que a privação do sono, antes dos dois meses de vida ou em fases posteriores, pode causar na saúde cardiometabólica”, esclarecem os autores.

 Referencia: Derks Ivonne P.M., Kocevska Desana, Jaddoe Vincent W. V., Franco Oscar H., Wake Melissa, Tiemeier Henning. ,

5 de junho de 2017

Por Abykeyla Mellisse Tosatti/ para Nutrociência

As infecções respiratórias representam um dos principais problemas de saúde em crianças. O consumo de probióticos - microorganismos vivos viáveis que colonizam o intestino e afetam beneficamente o  hospedeiro, promovendo o balanço da microbiota intestinal - pode diminuir a incidência ou modificar as infecções respiratórias em crianças. O estudo  que chegou a essa conclusão, da Universidade Jiao Tong de Xangai, na China, reuniu dados de ensaios clínicos randomizados de 23 estudos, envolvendo 6269 crianças que tiveram pelo menos 1 episódio de infecção respiratória. “Com base nos dados, o consumo de probióticos parece ser uma maneira viável de diminuir a incidência da doença em crianças”, diz Yizhong Wang,  líder do estudo. Isso porque as crianças suplementadas com probióticos (cepas de Lactobacillus, Bifidobacterium e Lactobacillus fermentum) tiveram menos episódios de infecções respiratórias, quando comparadas com as crianças que não foram e, com isso, apresentaram maior frequência em creches e escolas.

Referência: Yizhong Wang, Xiaolu Li, Ting Ge, Yongmei Xiao, Yang Liao, Yun Cui, Yucai Zhang, Wenzhe Ho, Guangjun Yu, Ting Zhang. ,

7 de abril de 2017

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

Certas atitudes das crianças, como, por exemplo as escolhas alimentares, suas preferências, a aceitação, quantidade e tipo dos alimentos que são ingeridos e a neofobia – repulsa ao que é novidade -, causam grande preocupação e estresse aos pais.

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: ,