Volta às aulas!

Volta às aulas!
10 de fevereiro de 2017
menina-com-um-grande-sorriso-em-uma-sala-de-aula_1098-303

Crédito da Foto: Freepik

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

Horários/Rotina – a recuperação do ritmo escolar deve acontecer logo nas primeiras semanas de aula. Dessa forma, é importante organizar a rotina e estipular horários. Essa é uma ótima dica que ajudará a retornar o pique.

 Sono – uma boa noite de sono é de extrema importância para o rendimento escolar, qualidade de vida e de saúde. O recomendado é que crianças entre 6 e 12 anos durmam de 9 a 12 horas, já os adolescentes entre 13 e 18 anos devem dormir de 8 a 10 horas por noite. Além da quantidade de horas, a qualidade do sono também merece atenção especial - é preciso ter hora certa para dormir, ter um ambiente adequado, calmo e com pouca luz.

Celular/tablets –  procure estabelecer limites de horário, o recomendado é não ultrapassar duas horas por dia. Atenção, o uso de gadgets em excesso - longa duração em jogos online, redes sociais ou diversos aplicativos com filmes e vídeos na internet - pode causar ansiedade, violência,  dificuldade de socialização e interação com outras pessoas, diminui o rendimento escolar, transtorno do sono e alimentação, sedentarismo, problemas auditivos – pelo uso de headphones -, problemas visuais e posturais, lesões de esforço repetitivo (LER) e cyberbullying. Todas as mídias digitais devem ser desligadas uma hora antes de colocar a criança para dormir. As refeições devem ser feitas em ambientes livres de telas.

Menos TV e Jogos eletrônicos – se nas férias o tempo em frente às telas foi liberado, na volta às aulas é necessário que haja limites e horários pré-estipulados. Crianças que gastam mais de duas horas de TV ou games por dia, podem apresentar problemas comportamentais, queda no rendimento escolar e dificuldade para dormir.

 Mochila – muita atenção à quantidade de material que seu pequeno carrega. A recomendação para estudantes que frequentam a pré-escola é que transportem apenas 5% do peso do próprio corpo. Para alunos a partir do ensino fundamental, o limite é de 10% do peso. Ultrapassar esse índice ou carregar o material escolar de forma inadequada pode causar fortes dores nas costas das crianças.

 Café da manhã – começar o dia com um caprichado café da manhã é o primeiro passo para ter energia durante o resto do dia e ainda repor a energia gasta durante o sono.  Para não cometer erros, combine proteína (laticínios), carboidratos (pães e cereais) e frutas.

Lancheira  – reforce a lancheira com alimentos do grupo das proteínas – queijos, iogurtes, leite, carnes - frango, carne moída e desfiada, frango, atum -, frutas, legumes e verduras  e os carboidratos – pães, biscoitos e bolos caseiros.

 Água – Atenção para a hidratação dos pequenos – são muito ativos, perdem líquidos rapidamente e necessitam repor a água para regular a temperatura corporal e eliminar toxinas.   A quantidade que uma criança necessita ingerir ao dia pode variar de acordo com a sua idade, peso, tamanho, temperatura do ambiente e atividade física que pratica. É recomendado que com um ano de vida tomem, em média 1,3 litros. Já dos 4 aos 8 anos, a orientação é que o consumo seja de 1,7 litros.

 

Referências:

- Manual de Orientação do Departamento de Adolescência - Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital. nº 1, Outubro de 2016

- Paruthi S, Brooks LJ, D'Ambrosio C, Hall WA, Kotagal S, Lloyd RM, Malow BA, Maski K, Nichols C, Quan SF, Rosen CL, Troester MM, Wise MS. Recommended amount of sleep for pediatric populations: a consensus statement of the American Academy of Sleep Medicine. J Clin Sleep Med 2016;12(6):785–786.

- Pirâmide alimentar infantil

Postado em Leitura para público leigo por Aby Tosatti | Tags: