Efeitos fisiológicos de uma intervenção de estilo de vida a curto prazo com base na dieta mediterrânea

Efeitos fisiológicos de uma intervenção de estilo de vida a curto prazo com base na dieta mediterrânea
22 de agosto de 2018
Resultado de imagem para dieta mediterranea

Crédito da Foto: Google imagens

Por Abykeyla Mellisse Tosatti

Um estudo piloto publicado na revista cientifica Nutrition, avaliou se a adesão de curto prazo á dieta mediterrânea (DM) tem benefícios na função fisiológica. O cardápio mediterrâneo se caracteriza pelo consumo de cereais integral, hortaliças (legumes e verduras), frutas, leguminosas, oleaginosas, peixes, leite e derivados, vinho, azeite de oliva e ervas aromatizadas.

Para o estudo, Yingshan Liu e sua equipe recrutaram 24 jovens adultos (18 a 35 anos de idade) e idosos (55 a 75 anos) saudáveis, porém sedentários. Os participantes seguiram a DM durante 4 semanas. Medidas basais e pós-intervenção foram tomadas: peso, altura, circunferência da cintura e do quadril, pressão arterial e frequência cardíaca, bem como avaliações fisiológicas microvasculares usando fluxometria laser Doppler (FDL) em repouso, bem como pressão transcutânea de oxigênio (TcpO2) durante uma avaliação de exercício submáxima.

“Melhorias na função fisiológica - vasodilatação microvascular mediada por axônio e síntese de óxido nítrico mediada por endotélio -  foram observadas após uma intervenção dietética de curto prazo com base na DM no grupo mais jovem”, relatam os autores. Apesar da intervenção não incluir um elemento de exercício, a taxa de esforço percebido foi reduzida em ambos os grupos, após seguir a DM por 1 mês.

 Em suma, o resultado do estudo sugere que durações diferentes devem ser aplicadas ao projetar intervenções dietéticas em diferentes faixas etárias, com expectativas de melhora fisiológica diferente.

 

Referencia:
Yingshan Liu , Marianne Milner, Markos Klonizakis. Physiological effects of a short-term, lifestyle intervention based on the Mediterranean diet: Comparison between older and younger healthy, sedentary adults. 2018

Postado em Saúde e Nutrição por Aby Tosatti | Tags: